Página inicial  >  Artigos
AQUECIMENTO A GÁS

 

Segurança no aquecimento

Os aquecedores móveis a gás são uma das soluções de aquecimento quando a temperatura ambiente está abaixo da temperatura de conforto. Estes aparelhos são altamente eficientes e vêm equipados com dispositivos de segurança que torna adequada a sua utilização em espaços interiores.

Existem no mercado dois tipos de aquecedores de ambiente móveis: aquecedores de combustão catalítica e aquecedores de emissão de infravermelhos. Ambos funcionam com gás butano embora o seu funcionamento seja diferenciado.

 

Nos aquecedores de combustão catalítica, a combustão dá-se numa camada ignífuga (que não se queima) que se encontra impregnada de um elemento catalisador (usualmente sais de platina), que favorece a reação química entre o combustível e o oxigénio do ar. Nestes aquecedores a combustão dá-se a uma temperatura mais baixa que o normal (150 ?C), sem chama visível mas com emissão de calor, por convecção (80%) e radiação (20%). A caraterística mais importante destes aquecedores é que em condições normais de funcionamento, a combustão produz um teor de monóxido de carbono (CO) desprezável, pelo que é considerada adequada a sua utilização em locais habitados. No entanto, os painéis catalíticos são bastante sensíveis às poeiras e humidades, devendo ser protegidos durante os períodos em que não são utilizados. Os aquecedores catalíticos de garrafa incorporada vêm equipados com dispositivo de segurança termoeléctrica, analisador de atmosfera e acendimento piezoeléctrico.

 

Nos aquecedores de emissão infravermelha a zona de queima é constituída por uma placa cerâmica crivada de furos pelos quais se dá a passagem do gás dando-se a combustão à superfície dessa placa. Durante o processo de queima a placa aquece ficando ao rubro e emitindo calor sob a forma de radiação infravermelha. Como a radiação infravermelha não produz o aquecimento do ar mas apenas dos corpos ou objetos situados no seu campo de ação, este tipo de aquecedores é especialmente indicado para o aquecimento em grandes espaços. Os aquecedores infravermelhos de garrafa incorporada vêm equipados com dispositivo de segurança termoeléctrica, analisador de atmosfera e acendimento piezoelétrico.

 

O dispositivo de segurança termoelétrico é baseado no princípio de funcionamento de um termopar. Enquanto houver chama no queimador há passagem de gás; quando houver extinção voluntária ou acidental da chama, a válvula termoeléctrica corta o gás ao queimador.

O dispositivo analisador da temperatura da massa catalítica é aplicado apenas nos aquecedores catalíticos e consiste numa sonda térmica colocada na massa catalítica; quando a temperatura dessa massa catalítica excede um determinado valor pré-fixado há um corte no circuito de gás, para evitar sobreaquecimento e degadação da massa catalítica, o dispositivo só volta a funcionar por uma ação voluntária do utilizador.

 

O dispositivo de viciação de atmosfera faz uma análise qualitativa do ar onde os aparelhos estão instalados. Trata-se de um dispositivo que provoca o corte do fluxo de gás ao queimador quando o teor de poluentes no ambiente excede um determinado valor.

 

À medida que a quantidade de oxigénio vai diminuindo (e a quantidade de dióxido e monóxido de carbono aumenta), começa a verificar-se um descolamento da chama do pavio; em determinado momento, a chama deixa de aquecer a ponta do termopar, produzindo-se um corte de gás na válvula termoelétrica.